Porque famílias negras não te contratam? - Carolina Ferreira

Foto: Gabriella Maria @afroafeto

Há um tempo venho percebendo que muitos fotógrafos têm se questionado o porquê de famílias negras não os contratarem. A partir de uma reflexão pessoal decidi escrever um pouco sobre isso.
Quando faço essa pergunta, quase sempre as respostas vem numa perspectiva de que o problema está no outro, no cliente que não quer nos contratar ou não consegue nos encontrar.
Mas quero propor uma mudança de ângulo nessa reflexão, trazendo a responsabilidade para nós, fotógrafas (os).
Como seria analisar um portfólio e não ter a certeza se aquele profissional vai atender suas demandas e expectativas?
Como sabemos, o portfólio serve justamente para nos dar uma idéia de como é o trabalho do profissional que pretendemos contratar. A partir disso podemos tomar nossa decisão com a segurança de que será feito um bom trabalho.

Como você se sentiria se tivesse que escolher a pessoa responsável por registrar as memórias mais íntimas da sua família sem ver uma única foto que ela tenha feito? Certamente seria uma experiência desagradável.
É isso o que acontece com pessoas negras o tempo todo. Quando se trata de fotografia, quase sempre contratamos os profissionais sem ter a certeza se eles sabem lidar com nossas particularidades físicas.
Se eu for contratar uma maquiadora, por exemplo, vou precisar saber se ela conhece sobre minha pele - se tem a base apropriada, se sabe como usá-la e se não vai deixar minha pele acinzentada ou com um tom diferente do meu.
Quando vou cortar o meu cabelo, preciso me certificar que a pessoa saiba que cabelos crespos são cortados à seco por conta de uma coisa chamada FatorEncolhimento.
Na fotografia não é diferente!

Foto: Gabriella Maria @afroafeto

Foto: Gabriella Maria @afroafeto

Foto: Gabriella Maria @afroafeto

É muito comum vermos profissionais que durante toda sua formação não tiveram nenhuma referência além do padrão branco. Escolas de Fotografia, Workshops, cursos online, quase sempre usam modelos brancos, exemplos de foto feitas por pessoas brancas, edições em peles brancas, iluminação em rostos brancos…
Quando esses profissionais precisam fotografar pessoas de pele escura, usam técnicas que aprenderam em peles brancas. E o resultado é quase sempre desastroso.
E naturalmente esses profissionais vão deixar esses resultados desastrosos bem longe de seus portfólios. E a consequência direta disso é a ausência negra na maioria dos portfólios de fotógrafos de família.
E é aqui que voltamos ao cerne da questão. Pois se eu, como pessoa negra, não me vejo, não contrato.
Olhar um portfólio apenas com fotografias de famílias brancas, não me desperta interesse e nem me dá a segurança de que vou receber um trabalho com excelência.

No início de sua carreira profissional, provavelmente você precisou adotar alguma estratégia para montar o seu primeiro portfólio. Você teve que sair de sua zona de conforto e fazer um esforço positivo para encontrar seus primeiros trabalhos. Minha proposta aqui é que haja entre nós esse mesmo esforço positivo para incluir mais pessoas negras em nossos portfólios.
E talvez isso vá exigir de nós um pouco mais de qualificação - algumas horas de estudos de iluminação em pele negra, edição e outras particularidades.
Pessoas negras e seus descendentes representam 54% da população total do Brasil, e de acordo com o Movimento Black Money, essas pessoas movimentam cerca de R$ 1,7 trilhões ao ano no país. Ignorar isso não é só péssimo socialmente, é péssimo para os negócios. Quando você escolhe ignorar a existência de pessoas negras, além de alavancar um discurso que contribui para invisibilidade de famílias negras, você também deixa de ganhar dinheiro.

Foto: Carolina Ferreira @clickcarolina

Foto: Carolina Ferreira @clickcarolina

Foto: Carolina Ferreira @clickcarolina 

Foto: Gabriella Maria @afroafeto

Se você leva a sério o impacto social e cultural da arte que você produz, deveria urgentemente repensar se seu trabalho com famílias representa todas as famílias.
Busque aprender mais sobre técnicas que valorizem as características naturais das pessoas negras, inclua mais pessoas negras no seu portfólio e ajude assim a normalizar a existência de famílias negras para além dos estereótipos raciais.
Essa conversa continua lá no perfil do FDF e também no nosso grupo no telegram.

 

Texto por: Carolina Ferreira, fotógrafa de famílias, residente em Joinville. 

Comentários

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail

Instagram

imagem de perfil do instagram

FDF Brasil

@fdf.brasil

2649 seguidores

Seguir
Ainda tem alguma dúvida?
Ainda tem alguma dúvida?

FDF Brasil

online

Olá! Estamos felizes pelo seu interesse em saber mais sobre nossa comunidade! Nosso horário de atendimento, é de Segunda a Sexta-feira das 8h as 17h.

envia ao whatsapp